CINCO PERGUNTAS FREQÜENTEMENTE FEITAS SOBRE TRATAMENTO COM OVODOAÇÃO

CINCO PERGUNTAS FREQÜENTEMENTE FEITAS SOBRE TRATAMENTO COM OVODOAÇÃO

Eu não posso engravidar com meus próprios óvulos. E agora que?

É a questão que muitas mulheres se perguntam quando descobrem que sofrem um problema de fertilidade. A solução nesses casos é recorrer à ovodoação. Ou seja, óvulos doados por outra mulher e fertilizados com sêmen do casal ou de um doador anônimo.

Como técnica de reprodução assistida, a ovodoação tem inúmeras vantagens. Além de permitir que muitas mulheres realizem seus sonhos, oferece taxas de sucesso muito superiores às de outras técnicas.

No entanto, o tratamento com óvulos doados gera muitas dúvidas entre as mulheres. Como é feita a escolha das doadoras? Até qual idade posso receber este tratamento? Com quem vai parecer o bebê?

Para resolver todas as suas dúvidas, neste post respondemos às perguntas mais freqüentes sobre  ovodoação feitas pelas nossas pacientes.

 

QUANDO DEVO FAZER UM TRATAMENTO DE OVODOAÇÃO?

Nem todas as mulheres com problemas de fertilidade precisam usar óvulos doados. O médico vai examinar seu caso, depois de um estudo básico que irá analisar o estado dos seus ovários e capacidade reprodutiva, que determinam o tratamento que mais lhe convier. Mas, em geral, a ovodoação  é geralmente recomendada nas seguintes situações:

- Reserva ovariana baixa: A partir dos 35 anos, a capacidade reprodutiva dos óvulos é drasticamente reduzida. Nestes casos, especialmente se a paciente ultrapassar 40 anos, a maioria dos especialistas recomenda o uso de óvulos doados. Na FIV Marbella, por exemplo, a maioria dos nossos óvulos vem de doadoras entre 18 e 30 anos, que têm uma grande possibilidade de gravidez.

-Menopausia precoce: Entre as mulheres espanholas, a idade média da menopausa é de cerca de 50 anos. Esse processo marca o final da ovulação mensal e, portanto, impede que a mulher engravide naturalmente. Às vezes, esse processo pode ocorrer com antecedência, no que é conhecido como menopausa precoce. O tratamento de ovodoação permite que a gravidez seja alcançada mesmo quando a própria reserva ovariana estiver esgotada.

-Aventos repetidos: Perda gestacional recorrente, ou repetição do aborto, é um problema de infertilidade que afeta algumas mulheres. Ocorre quando há pelo menos dois abortos repetidos ou mais de dois abortos alternados. Recomenda-se o uso de óvulos doados quando os abortos são causados ​​pela baixa qualidade do oócito.

- Tratamentos anteriores esgotados: quando houve falhas nos tratamentos com óvulos próprios, a opção mais viável é recorrer à ovodoação.

-Anovulação: Às vezes, a ovulação natural de uma mulher pode ser interrompida por várias razões. Há até casos em que uma mulher nasce sem a capacidade de produzir óvulos. A doação permite que realizem o sonho de serem mães.

 

Até que idade posso ter um tratamento de ovodoação?

A lei espanhola não estabelece um limite de idade para esses tratamentos em clínicas privadas. A única exigência é que sejam realizados "somente quando houver possibilidades razoáveis ​​de sucesso, não representem um sério risco para a saúde física ou mental da mulher ou da possível prole e após a aceitação livre e consciente de sua aplicação pela mulher, que deve ter sido previamente e devidamente informada de suas chances de sucesso, bem como seus riscos e as condições de tal aplicação”.

Por consenso geral, a maioria das clínicas tem um limite de idade de 50 anos. Isso se deve aos múltiplos riscos envolvidos em uma gravidez acima dessa idade, tanto para a paciente quanto para o feto.

Depois dessa idade, aumentam as chances de a mãe sofrer de diabetes gestacional, aumento da pressão arterial ou mesmo pré-eclâmpsia, que envolve insuficiência renal e hepática. Para o bebê, há um aumento do risco de parto prematuro, aborto espontâneo ou a possibilidade de sofrer um defeito congênito, incluindo a síndrome de Down.

Posso escolher a doadora que quero?

Não, a Lei 14/2006 sobre Técnicas de Reprodução Humana Assistida estabelece que as doações de óvulos são anônimas. Isso significa que a destinatária não pode saber em nenhum momento a identidade de sua doadora.

O que você pode saber são algumas características fenotípicas, como grupo sanguíneo e idade. Esses dados são usados para encontrar uma doadora fisicamente compatível.

A única exceção é que seja um casal de mulheres homossexuais que realizam a gravidez dentro do método ROPA. Neste caso, uma das mulheres é doadora do óvulo e a outra é a gestante.

 

Se eu engravidar com óvulos doados, o bebê se parecerá comigo?

Uma das preocupações mais frequentes entre as pacientes que se submetem a esses tratamentos é a semelhança física com o bebê. A ideia de desistir de sua carga genética produz medo e rejeição na mãe, em um processo conhecido como "duelo genético".

A esta preocupação acrescenta-se o fato de não poder escolher a doadora, de acordo com o anonimato estabelecido por lei. Para que a mãe se sinta mais calma, nossa equipe médica realiza um profundo processo de correspondência ou “matching”. Dados como altura, peso, cor de pele, cor dos olhos e dos cabelos ou grupo sanguíneo são levados em conta para escolher uma doadora compatível.

Na FIV Marbella, fomos mais além com o desenvolvimento do aplicativo Ovomatch para a seleção de doadoras. A partir de um 'selfie', o aplicativo usa um algoritmo matemático de reconhecimento facial para analisar os traços físicos da destinatária e procura em nosso banco de dados uma doadora com uma alta semelhança física.

Quantas chances de sucesso oferece?

Os tratamentos de ovodoação oferecem taxas de sucesso muito superiores às de outras técnicas de reprodução assistida. A razão é simples: os óvulos doados são geralmente mais jovens e, portanto, de melhor qualidade.

Na ovulação mensal, os ovários desenvolvem primeiro os oócitos com a melhor chance de alcançar a gravidez. Isso explica que, depois dos 35 anos, é muito mais difícil engravidar, porque os oócitos que permanecem são os de pior qualidade.

Na FIV Marbella, temos uma taxa de gravidez bem sucedida superior à média espanhola. Isso contribui para o fato de que a maioria das nossas doadoras tem entre 18 e 30 anos de idade, então elas estão em plena idade reprodutiva. Além disso, temos várias técnicas para a seleção dos embriões mais adequados, como a incubadora com câmera Time Lapse, que faz um vídeo com a evolução dos embriões.

Ter que se submeter a um tratamento de ovodoação é um processo difícil de aceitar. No entanto, os óvulos doados permitiram que muitas mulheres realizassem o sonho de serem mães.

Formulário de contato







Mensagem *

Marque esta caixa se você NÃO QUER receber informações comerciais
.